Se você chegou até aqui, deve ter passado por vários sites na internet ou outros informativos dizendo sobre formas de medir gordura corporal em casa. Mas, dependendo do seu objetivo com isso, talvez eles não sejam os mais indicados.

Por quê? Medir o percentual de gordura de um corpo é algo um pouco mais complicado do que esses métodos fazem parecer. Afinal o seu corpo é feito de ossos, músculos, órgãos, água, células e muito mais!

Vamos falar de alguns desses métodos e analisar qual o problema eles apresentam.

1. Calcular a gordura corporal a partir do peso e altura

Esse método é bastante popular e conhecido como Índice de Massa Corporal (IMC). Para usar esse método, tudo o que você precisa é de uma balança e uma fita métrica, trena ou qualquer instrumento de medida para conferir a sua altura. Depois, basta ir aos cálculos.

É bem simples, você vai dividir o seu peso pelo valor da sua altura ao quadrado. O resultado deverá ser conferido em uma tabela padrão, que irá te mostrar se você está bem, acima do peso, ou mesmo, abaixo do peso.

No entanto, como foi falado, o corpo é composto por vários tipos de massa, o que complica que o peso seja uma referência confiável. Uma pessoa, por exemplo, pode ter o IMC alto, mas seu peso ser de massa magra, enquanto outra pode ter o mesmo IMC e ele corresponder a um maior índice de gordura.

2. Medir gordura corporal com fita métrica

Algumas pessoas consideram os métodos que utilizam as medidas do corpo como base mais confiáveis do que o Índice de Massa Corporal. São várias as possibilidades de medir gordura corporal com a fita métrica. Vamos falar de algumas delas:

O Índice de Adiposidade Corporal (IAC): é calculado dividindo o valor da medida do quadril pela altura da pessoa. Depois, se multiplica o valor pela raiz quadrada da mesma altura. Do resultado, é só subtrair 18. Assim como o IMC, você vai olhar o que esse valor significa em uma tabela padrão para esse método.
Índice Cintura e Quadril (ICQ): Outra possibilidade, também utilizando apenas fita métrica e cálculos, é feito a partir da medida da cintura, você pega o valor e divide pela medida do quadril. Daí, é só ver o que a tabela padrão desse método diz do seu resultado.

Então, esses métodos funcionam?

É possível dizer que, do mesmo jeito que o IMC, essas formas caseiras de calcular a gordura corporal, na verdade, não fazem isso de forma direta. Logo, os valores nunca serão confiáveis…

Fora isso, pense bem: essas técnicas que utilizam as medidas do corpo como base para medir a gordura não levam em consideração as características do corpo como peso, altura, medida da cintura e outras mais, que variam de acordo com a genética de cada um.

Dessa forma, o máximo que esses métodos podem te oferecer é uma noção de como está o seu físico. Se você realmente quiser medir sua gordura corporal de forma confiável, para começar uma nova rotina alimentar e de exercícios físicos, a melhor opção é procurar um profissional e realizar exames especializados.

O adipômetro ou a bioimpedância são métodos acessíveis e com resultados confiáveis para você poder traçar suas metas, embora existam outros mais caros e complicados no mercado. Então, fica a dica!

O adipômetro é um método de medição externo, feito com uma espécie de pinça. Já a bioimpedância, além de medir a sua gordura corporal, também oferecerá informações como hidratação corporal, massa magra e outras.